• PHOTOGRAPHY
  • PHOTOGRAPHY

    Consciente da artificialidade da memória, este trabalho é sobre a memória e a melancolia. São imagens encenadas com alguma ironia que apresentam uma dimensão onírica e por vezes decadente como resultado do desgaste dos objectos utilizados. A vibração das cores é importante na acentuação de uma artificialidade que se pretende remeter para uma dimensão onírica.

    A efemeridade da vida está presente indirectamente na tentativa de resgate de objectos respigados, decadentes e agora desprovidos da sua função original. Cada objecto respigado permite adivinhar presenças prévias e a construção de narrativas individuais.

    Estes objectos do passado infantil sobrevivem encenados numa nova situação de adultície. Deste modo, pretende-se a revisitação de um passado e memórias infantis individuais tendo como ponto de partida objectos que pertencem ao nosso passado individual e colectivo.



    Date : 2009-01-01

    Category : Digital Photography

Copyright 2017. All Rights Reserved.